Link Facebook
botão youtube

Núcleos de Pesquisa

Atualizado em 05/05/20 13:26.

Os docentes do PPGH e FH coordenam 11 (onze) núcleos de pesquisa na UFG. Tal como se poderá constatar no texto a seguir, a relação entre os núcleos de pesquisa e o PPGH é fundamental na medida em que esses espaços contribuem para a elaboração e realização de pesquisas monográficas.

1 - O NÚCLEO DE ESTUDOS DO ÍNDIO E DO INDIGENISMO (NEIN) é coordenado pelo docente do PPGH Leandro Mendes Rocha. Desenvolve pesquisas relacionadas ao indigenismo na América Latina. Está cadastrado no Diretório de Pesquisas do CNPq e atua com equipe interdisciplinar que envolve historiadores, antropólogos, linguistas e pedagogos de diversas instituições. Participa do curso de Licenciatura em Educação Intercultural (Indígena) da UFG. Esse núcleo agrega docentes vinculados à linha de pesquisa Fronteiras, Interculturalidades e Ensino de História, cujas publicações associam-se a esta área de interesse.  

2 - O NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM HISTÓRIA CONTEMPORÂNEA (NEPHC), coordenado pelos docentes do PPGH João Alberto Costa Pinto e David Maciel, vincula-se ao Grupo de Pesquisa: Capitalismo e História, registrado no diretório de grupos de pesquisa do CNPq. O NEPHC tem como procedimento institucional a organização de eventos, simpósios temáticos e demais atividades do Grupo de Estudos Marxismo e História (GEMH) e a oferta de cursos e projetos de extensão centrados nas abordagens dos marxismos nos séculos XIX e XX, na dinâmica das sociedades capitalistas e na discussão historiográfica. Promove anualmente um ciclo de debates envolvendo alunos da graduação e da pós-graduação, que resulta em publicação dos textos mais relevantes apresentados. Novamente, saliente-se a vinculação entre o espaço de laboratórios e núcleos e publicações dos docentes e discentes do PPGH.

Em 2017, o NEPHC, em conjunto com outros núcleos de pesquisa e grupos de estudo, promoveu dois simpósios nacionais (em abril e outubro) sobre o Centenário da Revolução Russa. Em 2018, promoveu dois eventos sobre os 200 anos do nascimento de Karl Marx. Em 2019, promoveu o Simpósio Temático “Marxismo e História” na XVIII Semana de História da UFG. Para 2020, o Núcleo planeja um evento dedicado aos 120 anos de Gilberto Freyre e Mario Pedrosa.

3 - O NÚCLEO DE ESTUDOS SOBRE O PATRIMÔNIO E ACERVOS DA SAÚDE originou-se, em 2007, do projeto “Rede Brasil. Inventário do Patrimônio Cultural da Saúde: edificações e acervos”, que consolidou a parceria entre a UFG e a Fundação Casa de Oswaldo Cruz. Coordenado pela docente do PPGH Cristina C. P. Moraes, contou com a participação de doutorandos, mestrandos e egressos do PPGH. O núcleo realizou levantamento (dados e bibliografia) e pesquisas concernentes ao patrimônio cultural da saúde (edificações e acervos) na antiga e na nova capital do estado de Goiás, respectivamente, cidade de Goiás e Goiânia. Resultaram do trabalho desenvolvido, no âmbito do núcleo, publicações de docentes e discentes do PPGH e projetos de pesquisa direcionados à Graduação e à Pós-Graduação. Em 2018 o núcleo promoveu o “III Colóquio História da Saúde e das Doenças”, realizado entre 10 e 11 de dezembro, na FH/UFG.

4 - O NÚCLEO DE ESTUDOS EM HISTÓRIA ANTIGA funciona na UFG desde 2004, vinculado ao Grupo de Trabalho de História Antiga da ANPUH, sendo coordenado atualmente pelas docentes do PPGH Ana Teresa Marques Gonçalves e Luciane Munhoz de Omena. Envolve alunos da graduação e da pós-graduação e desenvolve pesquisas e estudos relacionados à Antiguidade Oriental e Clássica.

5 - O NÚCLEO GOIANO DE ESTUDOS URBANOS é coordenado pelo docente do PPGH Luís Sérgio Duarte da Silva. Congrega professores de vários Departamentos e Faculdades da UFG que realizam estudos sobre a temática urbana. Desenvolve projeto sobre a cidade de Goiânia e sobre o processo de urbanização em Goiás, com caráter interdisciplinar. Dissertações e teses defendidas no PPGH foram elaboradas a partir dos debates promovidos no interior deste núcleo. Em novembro de 2018 promoveu o simpósio e exposição “Revelando a Goiânia de Atílio: História dos Bairros de Goiânia”, em parceria com a PUC-GO. Em 2019, promoveu o “I Seminário Goiânia a contrapelo: história urbana, movimentos sociais e informalidade”, entre os dias 21 e 22 de outubro.

6 - O SAPIENTIA: NÚCLEO DE ESTUDOS EM IDADE MÉDIA E MODERNA é registrado no CNPq e coordenado pela professora do PPGH Armênia Maria de Souza. É composto por docentes e discentes de várias instituições e dos cursos de Graduação e de Pós-Graduação em História da UFG, Pontifícia Universidade Católica de Goiás-PUC-GO, Universidade Federal de Uberlândia - UFU, Secretaria Estadual de Educação de Goiás – SEE-GO, Centro de História, Sociedade e Cultura da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra – CHSC- FLUC/UC e é aberto à comunidade acadêmica em geral, abrangendo várias áreas de conhecimento relativos à História e Filosofia na Idade Média e Moderna.

Iniciou suas atividades em fevereiro de 2011 para atender a demanda crescente de alunos interessados nos estudos sobre as sociedades Medievais, ampliando, em 2013, o foco de pesquisa para a Idade Moderna. Dentre os objetivos do Sapentia, almeja-se: 1) o diálogo entre alunos e professores-pesquisadores, que desenvolvem pesquisas sobre as sociedades Medieval e Moderna; 2) constituir-se num lócus para debates acerca de textos e documentos relativos a temáticas de pesquisas diversas; 3) estabelecer um diálogo entre diversos saberes, principalmente com a Teoria e Metodologia da História; 4) realizar colóquios e congressos nacionais e internacionais e 5) ampliar o desenvolvimento de pesquisas desde a Iniciação Científica à Pós-Graduação.

Em 2017, promoveu a conferência “Arquivos e fontes da história portuguesa: séculos XIII a XVII” e o minicurso “Paleografia e suas metodologias: compreendendo os manuscritos medievais”,  com o Professor Saul Antônio Gomes (FLUC-Portugal). O Sapientia também organizou o “III Simpósio Internacional Mundos Ibéricos: História, Poder e Cultura” em 6, 7 e 8 de junho de 2017.

Em 2018 promoveu o curso “Medievalidades Lusas: Poder, política, reforma e arte”, de 11 a 13 de junho, tendo como ministrante a Profa. Dra. Maria Helena da Cruz Coelho (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra). Também desenvolveu o projeto “Sapientia nas Escolas públicas: Uma parceria facilitadora do ensino e da aprendizagem em História”. O projeto contou com 1 (uma) bolsista remunerada e 3 (três) voluntárias do Programa de Bolsas de Extensão e Cultura da UFG e foi colocado em prática durante todo o primeiro semestre de 2018. Além disso, foram realizadas atividades de estudos e oficinas envolvendo temáticas diversas.

Em 2019 o Núcleo realizou uma agenda de encontros com seus membros, aberta também à comunidade geral, em que se destacaram as seguintes ações: a) abril – oficina: Métodos de Pesquisa em História Medieval: Como trabalhar com fontes documentais; b) maio – apoio ao evento: Colóquio de Estudos Medievais & Curso de Atualização: Ensaios de História Medieval: Temas que se renovam (promovido na PUC-GO); c) junho – oficina: Teoria Política Medieval com o Prof. Dr. José Jivaldo Lima (FF/UFG Regional Goiás); Promoveu, em dezembro de 2019, o “Colóquio Mulheres e poder: as atuações políticas das rainhas em Portugal na Idade Média”, com a participação da Profa. Dra. Manuela Santos Silva (Universidade de Lisboa). Também publicou o livro “Cultura, Palavra e fé: Narrativas e sacralidades no Mundo Ibérico”, organizado pela docente do PPGH Armênia Maria de Souza e Renata C. S. NASCIMENTO (PUC-GO).

7 - O NÚCLEO DE ESTUDOS GLOBAIS (NEG), integrado pelo docente Carlo Pati, nasceu em 2014 para promover as atividades de pesquisa de docentes e discentes do curso de Relações Internacionais da UFG e do PPGH. O NEG conta hoje com quatro linhas de pesquisa: História e Relações Internacionais, Brasil no Mundo, Economia Política Internacional e Segurança Internacional. Participam do núcleo 6 (seis) docentes e mais de 20 (vinte) pesquisadores júniores. A sala do NEG encontra-se no prédio da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Federal de Goiás. 

8 - O NÚCLEO DE ESTUDOS SOBRE OS USOS PÚBLICOS DA HISTÓRIA: PESQUISAS E EXPERIMENTAÇÕES (NUH) é integrado pelos docentes do PPGH Ana Lúcia Vilela Oliveira, Ivan Lima Gomes, Rafael Saddi Teixeira e Roberto Abdala Jr. (coordenador). Atua em duas frentes principais: 1) pesquisar, refletir e buscar esclarecer como circula o conhecimento sobre o passado e como ocorrem os usos públicos da história/História; 2) reconhecer, divulgar, desenvolver e experimentar outras possibilidades de “usar o conhecimento” da história/História e sua escrita noutras linguagens e suportes, de forma que possa servir como orientação para a vida prática.

Em 2018 o NUH promoveu a “Mostra 68 (50 anos)”, com filmes sobre o movimento de 1968. Contou com o apoio do Prof. Dr. Lisandro Nogueira (UFG), que a acolheu no interior de um dos mais importantes eventos acadêmicos de cinema do Brasil, a SOCINE 2018, ocorrida na UFG, em Goiânia, entre 23 e 26 de outubro de 2018. Em 2019 o NUH apoiou a publicação do livro “História e Arte: Temporalidades do Sensível”, que tem entre suas organizadoras a Profa. Dra. Ana Lúcia Oliveira Vilela.

9 - O NÚCLEO DE ESTUDOS DE ANTROPOLOGIA, PATRIMÔNIO, MEMÓRIA E EXPRESSÕES MUSEAIS (NEAP), coordenado pelo docente do PPGH Yussef Daibert Salomão de Campos é um grupo de pesquisas na área de antropologia com ênfase nos temas do patrimônio cultural, memória e museus. Igualmente, o núcleo está  aberto para interfaces no plano da cooperação institucional com as pesquisas afins da Faculdade de Artes Visuais, da  Faculdade de História, do Instituto de Estudos Sócio-Ambientais, da Faculdade de Letras, da Faculdade de Comunicação e Biblioteconomia, do Centro de Ensino de Pesquisa Aplicada à Educação (CEPAE) e outras unidades acadêmicas da instituição que se perfilam com as atividades do Núcleo. O NEAP é um espaço de formação e consolidação de redes de pesquisa das quais participam ou participarão os seus membros com o apoio financeiro e/ou institucional de, entre outros: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Ministério da Cultura (MinC), Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal Docente (CAPES), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de Goiás (FAPEG), Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). O NEAP também é um laboratório para a iniciação científica e pretende o estabelecimento de parceria acadêmica com o Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS) e com o Programa de Pós-Graduação em História (PPGH), contribuindo com pesquisas, orientações e eventos.

            O NEAP se vincula ao Museu Antropológico da UFG, espaço dotado de acervo documental, cultura material e auditório. Com ampla infraestrutura física, o museu baliza a pesquisa na área de humanidades e se constitui em polo para a difusão de conhecimentos junto ao público extra universitário. Em 2019 promoveu: 1) no mês de maio, o I Colóquio NEAP; 2) no mês de junho, o evento “NEAP Debate – A inteligência em chamas: uma história da destruição de impressos”; 3) em outubro, o “IV Seminário do NEAP discute: patrimônios marginalizados”.

10 - O NÚCLEO DE HISTÓRIA AMBIENTAL E INTERCULTURALIDADE (NUHAI) é coordenado pelos docentes do PPGH, Alexandre Martins de Araújo e Elias Nazareno. Agrega estudos de docentes e discentes da Graduação e da Pós-Graduação, que pressupõem uma perspectiva interdisciplinar e/ou transdisciplinar, voltada para o campo da história ambiental e dos processos interculturais. Esse núcleo foi criado em função da existência de poucos estudos em história ambiental na região Centro-Oeste do Brasil. Os docentes do PPGH envolvidos no projeto compreenderam a necessidade de pesquisas nesse campo, tanto no que se refere à produção científica como à oferta didática de estratégias de educação ambiental. Encontra-se diretamente vinculado à linha Fronteiras, Interculturalidades e Ensino de História. Promove encontros mensais envolvendo estudantes de graduação e de pós-graduação voltados a discussões teóricas e projetos de pesquisa em curso. Os membros deste Núcleo participam de atividades semanais nas escolas da rede municipal de ensino do município de Goiânia, por meio do projeto de extensão REATIVAR: LUGARES, NATUREZAS E CULTURAS (atualmente intitulado REATIVAR: AGROECOLOGIA E INTERCULTURALIDADES).

11 - O  NÚCLEO DE PESQUISA E DOCUMENTAÇÃO HISTÓRICA (NUPED) foi criado como atividade de laboratório para os alunos da disciplina de Metodologia da Pesquisa e consiste no inventário da Coleção Assembléia Legislativa amealhados pelo prof. Dr. Luis Sergio que se encontra na fase final de catalogação. O objetivo do Núcleo é preservar, organizar e recuperar documentação histórica, além de gerar pesquisas, promover palestras, cursos, exposições de documentos etc. Atualmente, estamos após o termino do inventario da Coleção Assembléia Legislativa digitalizar a coleção para disponibilizarmos no CEDIM/UFG. Atualmente temos no acervo as seguintes coleções:

 

01- Coleções:

  1. Coleção Assembléia Legislativa;
  2. Coleção Dalísia Doles a ser inventariada;
  3. Coleção Pró-Memória da UFG e FCHF;

02 - Revistas: números completos do “O Cruzeiro”, “Manchete” e diversas revistas cientificas das principais universidades brasileiras e estrangeiras. Em fase de implementação no Banco de Dados. Bolsista: Fabiana G. de Oliveira.

03 - Recortes diversos

04 - Mapoteca

05 - Áudio Visual

06 - Teses, Dissertações e Monografias