Apresentação

        O Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Goiás é um dos mais antigos do país. Em 1972, com a criação do curso de mestrado, inaugurou a Pós-Graduação em História fora da região sudeste e no Centro-Oeste brasileiro. A partir de 2003, deu início ao seu curso de doutorado. Formou mais de 500 mestres e doutores que hoje atuam em inúmeras instituições brasileiras. Seu corpo docente conta com 36 professores, dos quais 5 são pesquisadores do CNPq.

       O PPGH caracteriza-se por uma concepção aberta da história e das ciências humanas e por um esforço multidisciplinar permanente. Essa característica evidencia-se na diversidade de áreas de atuação do seu corpo docente e encontra-se institucionalmente inscrita na pluralidade e no dinamismo de seus Laboratórios e Núcleos de Pesquisa. Ela reflete-se, da mesma forma, na organização do Programa, composta por uma área de concentração (Cultura, Fronteiras e Identidades) e quatro linhas de pesquisa: 1) História, Memória e Imaginários Sociais; 2) Poder, Sertão e Identidades; 3) Fronteiras, Interculturalidades e Ensino de História; 4) Ideias, Saberes e Escritas da [e na] História.

       O esforço de internacionalização do Programa atesta-se pela intensa circulação de pesquisadores estrangeiros na UFG, pelas inúmeras missões de pesquisa, publicações conjuntas, ensino e pelos estágios de pós-doutoramento realizados por seus professores no exterior ou por docentes estrangeiros no PPGH. Da mesma forma, o Programa incentiva fortemente seus estudantes a realizarem estágios no exterior (nas modalidades bolsa-sanduíche e cotutela). Além disso, possui inúmeros acordos de cooperação com Universidades estrangeiras da Alemanha, Argentina, Espanha, França, Itália, México, Peru, Portugal e Uruguai.

      O PPGH considera estratégica sua integração com a graduação, de modo a fortalecer o vínculo entre ensino e pesquisa e a incentivar a formação de futuros pesquisadores. Os membros do seu corpo docente atuam em cursos de graduação e grande parte orienta projetos de iniciação científica.

     Em sua última avaliação quadrienal (2013-2016), o PPGH obteve o conceito 5 – “Muito Bom” – do Ministério da Educação por meio da Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (CAPES).